Legalização

Se o terreiro é registrado e possui alvará de funcionamento, isso garante que o dirigente e casa possam se proteger de uma eventual acusação.

via RISCOS DE UM TERREIRO NÃO LEGALIZADO —

Anúncios

formas de se desenvolver a mediunidade

Existem varias formas de se desenvolver a mediunidade, ou seja: de coloca-la em ação!

umbanda_preceito

Uma delas é a desenvolvida pelo Espiritismo. Outra, mais antiga, é a desenvolvida pelo Candomblé aqui no Brasil, a mais de 200 anos e que veio da Mãe África Uma terceira forma é a desenvolvida pela Umbanda, aqui no Brasil.

O giro na Umbanda está relacionado com os centros de força do organismo e da matriz mediúnica, os centros de força ou chacras como são conhecidos tem movimento giratório, alguns no sentido horário outros no sentido anti-horário e o giro dos guias tem a ver com a manipulação destes centros de força, seja no desenvolvimento, na limpeza ou no ajuste destas energias. Após chegar e girar o guia de Umbanda para e começa a dar suas orientações, mensagens e atender as pessoas necessitadas que os procuram.

Não tenha preconceito, girar equilibra os chacras e te deixa mais centrado. O médium por mais experiente que seja, vai precisar em algum momento girar para ajustar a sua energia com o guia que virá trabalhar. Sempre que o médium tiver dificuldade para algum linha de trabalho, siga o ponto que diz Girar é bom é bom girar.

Cada guia tem por educação e respeito que esperar a hora de ser chamado. Médium que teatraliza numa gira deve ser suspenso. Pois demonstra despreparo para se soltar. Médium que não gosta de girar não é da Umbanda, então aconselho que se ajuste a casa, ou procure o melhor caminho. Estarei sim dando atenção maior à médiuns com maior potencial à incorporação, e não aceito opinião contrária. Não estou dirigente. Sou dirigente, e vou dar o meu melhor. Exijo que todos da corrente procure grupos de estudo e se qualifique, pois quem acha que sabe tudo não sabe é nada.

Recado dado: E não venha falar que não precisa mais girar. Baixa a bola! Todos nós precisamos nos ajustar energeticamente! O médium de incorporação está sempre em desenvolvimento. Médium de um guia só não existe.

PONTO DE SÃO JORGE

E quem está de ronda é São Jorge
Deixa São Jorge rondar
E quem está de ronda é São Jorge
Deixa São Jorge rondar
São Jorge é guerreiro
Que manda na Terra
Que manda no Mar
São Jorge é guerreiro
Que manda na Terra
Que manda no Mar
Sarava Meu Pai
Sarava Meu Pai
Girar é bom, girar é bom, girar é bom
É bom girar…

Quando a falta de Paciência, faz você desistir de uma missão

No dia consagrado à Sant’Anna que no sincretismo representa Nanã, a mais velha de todas as Orixás, nossa querida Umbanda chora…Nos últimos tempos grandes sacerdotes tem fechado suas casas, motivados por enfrentamentos dentro de seus terreiros, por médiuns que “acham” que ser dirigente de uma casa de fé, é o mesmo que pilotar um carro possante. Pensam no poder, e nunca no servir com fé e humildade. Essas criaturas não sabem o tanto que um “dirigente” é cobrado por seus guias, e muitas vezes são chamados a dar satisfações aos próprios Orixás por alguma falta cometida. Muitos acham que fazer Bori, Ori e raspar o cabelo para uma certa entidade lhes dá o Axè de abrir uma casa, e assim botam um tabuleiro na cabeça e enfrentam dirigentes, colocam irmãos contra irmãos numa corrente, e ainda se saem de vítimas. O verdadeiro Pai de Santo, não chora na frente de seus filhos para não enfraquecer a corrente, ouve tudo em silêncio e apenas observa aqueles que se fazem de carneirinhos para serem acolhidos e depois tiram a fantasia e se mostram verdadeiros lobos.

Ano Passado Marcel Oliveira um grande sacerdote e cavalo de Mestre Zé Pelintra fechou sua casa, e negou sua missão mudando inclusive de religião:

https://www.youtube.com/watch?v=kLbs5QIegaw

Hoje mais um grande dirigente da Umbanda fecha seu terreiro e mandam seus médiuns irem cantar em outra freguesia Jorge Scritori faz o mesmo:

https://m.facebook.com/story.php?story_fbid=1034541389956478&id=513427595401196

Jorge Scritori fecha sua casa e deixa a Umbanda mais triste. Todo aquele que atrapalha a missão de um sacerdote de lei e de direito mais cedo ou mais tarde irá pagar por isso.

Meus amados irmãos e filhos (de fé). Não é só a nossa casa que passa por problemas. A árvore que dá bons frutos sempre será apedrejada. Pensem bem sobre suas atitudes. Um dirigente é por todos da sua casa, então seja pelo seu dirigente também. Quando for apoiar Os Aventureiros da Religião contra seu dirigente. No final muitos diram: Eu posso! Eu faço e aconteço! Mais o verdadeiro dirigente fica em silêncio, só observando os acontecimentos… Então não sejam cegos seguindo outro cego. As sombras usam nossas fraquezas contra nós.

Não façam com que seu dirigente também desista, e pior: Que você seja o culpado!

Seja responsável na sua escolha!!!

Aranauam, Motumbá, Mucuiú, Kolofé, Axé, Salve, Saravá!!!

A médiúnidade Perfeita

O que um médium procura quando aceita fazer certos rituais em uma religião que ele acha superior, em relação a que pratica?

mediunidade

Esse médium procura a incorporação perfeita, sem participação sua. Uma incorporação onde o guia utiliza apenas o seu conhecido e não o conhecimento dos dois. Mas existe incorporação inconsciente, onde o médium nada lembra, como se tivesse ido passear e deixasse ali seu corpo para que outro dele faça uso? No início das manifestações até poderia existir, mas os tempos mudaram e hoje é mais predominante a incorporação consciente ou semi consciente. Pois o médium também aprende. Pois tem que calar a mente e se desligar dos próprios problemas para poder auxiliar.

E não tem preceito, deitada ou feitura do santo que vai de deixar livre das responsabilidades. Muitos só descobrem isso depois de gastar verdadeiras fortunas em saídas de santo, comidas, cortes (sacrifícios), e por aí vai…

É impossível ser completamente “passivo” na incorporação. Por isso a importância de estudar o ramo de trabalho do seu guia. Se ele é um curador, entidade de cura, então estude sobre ervas, cristais, cromoterapia e florais de Bach, além de conhecimentos orientais. Se ele é das matas então procure estar mais em contato com a natureza. Se ele é um conhecedor da magia, então aprenda que a maior magia de todas é receber o ar dentro de você e em seguida deixar ele voltar para o logar de origem. Estude passes magnéticos, olhe a vida com olhar de estudo, plante, colha e transforme a sua vida e a dos outros.

A natureza é nossa fonte de conhecimento, então saia de sua área de conforto e explore esse mundo cheio de magia. Goiás é lindo! Tem Rochas de cristais, rios, cachoeiras, fontes, pedreiras, matas e uma infinidade de lugares para conhecer e preservar.

Então vou te falar uma coisa querido médium: Incorporação perfeita é igual Papai Noel todo mundo finge que acredita, mas ninguém nunca viu de verdade.
Entendo sua procura mais com certeza o retorno do dinheiro que você vai aplicar nestas coisas, seria muito melhor e maior ao auxiliar irmãos que necessitam.

Aranauam, Motumbá, Mucuiú, Kolofé, Axé, Salve, Saravá!!!

Zé Pelintra: Baiano, Exu ou Mestre?

z-pelintra_thumbPara entendermos a atuação de Zé Pelintra na nossa amada Umbanda, precisamos buscar a raiz de seu fundamento e seu grau como um guia, um mentor espiritual.

O fato é que Zé Pelintra é um mestre de Jurema. E este grau mágico espiritual ele carregou até começar a atuar em nossa religião.

Zé Pelintra é um mestre de Jurema que trabalha nos dias de hoje em nossa religião. Diria que hoje Zé Pelintra é um mestre juremeiro umbandista, porque na verdade ele pode trabalhar em todas as linhas de Umbanda!

Ele continua a transitar como fazia na Jurema e hoje na Umbanda não poderia ser diferente.

Também acredito que quando Zé Pelintra começou a se apresentar as sessões de Macumbas cariocas, entenderam logo Zé Pelintra como Exu pelo seu jeito espontâneo despido de roupagens digamos elitistas e pela sua forma de atuação e sua fama de mestre malandro logo foi encaminhado para a linha da esquerda trabalhar como Exu. Mais tarde na Umbanda, perceberam sua atuação na direita e logo foi encaminhado também para atuar na linha de baiano, fato este que comprova sua atuação nas duas vias de atuação, direita e esquerda.

Mas afirmo categoricamente que Zé Pelintra pode trabalhar em todas as linhas.Zé Pelintra é uma entidade que trabalha na Umbanda e se apresenta geralmente com um terno branco, gravata vermelha, chapéu com uma fita vermelha e com um cigarro na mão. É considerado advogado dos pobres, catimbozeiro, mestre da Jurema.

ponto-do-z-pelintra_thumb

Baixe o Ebook do Zé Pelintra do Autor Marcel Oliveira:

http://www.templomaedivina.com.br/

Exemplos da fantástica pluralidade da falange de Sr. Zé:

Zé Pelintra das almas, Zé Pelintra do morro, Zé Pelintra da encruzilhada, Zé Pelintra da Lira, Zé Pelintra da praia, Zé Pelintra do sertão , Zé Pelintra da estrada, Zé da noite, Zé da madrugada, Zé da calunga, Zé Pretinho, Zé das facas, Zé navalha, Zé do tapa, Zé do monte, Zé da lomba, Zé mateiro, Zé do trilho, Zé mandinga, Zé curador, Zé picanço, camisa verde, camisa vermelha, camisa preta, camisa amarela, camisa azul, Pixinguinha, Zé Cartola, Zé da Lapa.

Trecho extraído do livro: Zé Pelintra – A Revelação – Autor: Marcel Oliveira

bomio_thumb

“Admiro os sonhadores, pois sem sonhos o mundo não tem graça. Mais admiro mais ainda os realizadores, porque sonhar apenas não basta. É preciso superar a preguiça e botar a mão na massa. O mundo é muito mais que um sonho, é ação e reação…O mal só será vencedor, enquanto o bem for omisso. Um Certo Zé!!!”

Rapé Benefícios ou malefícios

Mayá Xanté com Shyam Sundar Das e outras 11 pessoas

wpid-fb_img_1429617906788

18 de março de 2013.

Tenho observado um crescente no uso do Rapé, motivo pelo qual venho compartilhar meu ponto de vista sobre o assunto, com a única intenção de motivar a reflexão, o esclarecimento, em especial, àqueles que estão aos primeiros contatos com esta “medicina”.

Minha abordagem é sob o ponto de vista Espiritual do uso do Rapé, por esta razão está denominado como “Medicina”

Este é um tema complexo e dificilmente poderia ser abordado em sua totalidade em um único texto.

O Rapé é um fino pó feito à base de Tabaco (Nicotiana Tabacum) podendo ser acrescido de outras plantas e cinzas. Existem vários tipos de Rapés, varias formas de prepara-lo, e vários fins para utiliza-lo. Desde os Rapes mais simples usados como expectorantes; até Rapes de extremo poder e força feitos com plantas psicoativas, fazendo do Rapé um Entheógeno.

O Rapé é de origem Indígena, cuja data antecede e muito à chegada dos Europeus ao Continente, está inserido na Cultura e Espiritualidade, sobre tudo, dos Povos da Floresta Amazônica. Sempre utilizado em um contexto cerimonial, muito diferente do que acontece na atualidade, tanto por Índios como não-índios, salvo raras exceções.

Segundo as Tradições Indígenas, a Medicina do Rapé esta na intenção de quem recebe ou aplica, podendo trazer o Bem ou o Mal, curar ou gerar doenças e males espirituais. Ao receber o Rapé, estamos de certa forma confiando nossas vidas as mãos dessa pessoa, daí a necessidade de se conhecer e confiar em quem aplica esta Medicina. Para o bem, recusar desconhecidos e medicinas de origem duvidosa, já que o feitio (Preparo) do Rapé também é uma cerimônia onde está sendo colocado o propósito para aquela medicina.

Lembrar que, quem passa o Rapé também está sujeito aos mesmos efeitos, pois no ato ha uma troca de energias entre ambos, dessa forma, não é aconselhável passar o Rapé.

Por ser uma Medicina Tradicional Nativa, deve estar nas mãos de “Homens e Mulheres de Medicina” (Pajés e Majés) que estão devidamente preparados para tal, os quais, via de regra, são os feitores do Rapé que oferecem.

O Rapé Medicina NÃO é comercializado, é sempre presenteado pelo “Homem Medicina” somente em casos específicos aonde o “Paciente” irá se auto-aplicar.

O Rapé é uma Medicina Sagrada, e muitos são os seus benefícios, curas variadas, Físicas, Emocionais, Mentais e Espirituais, é um Espírito poderoso que vem da Floresta e deve ser tratado como tal, seu uso indevido pode reverter as Bendições em Maldiçoes, por esta razão não se “Toma” Rapé a toda hora, somente dentro do contexto Cerimonial, de pessoa qualificada, e se deve ter em mente um propósito bem definido, pois Rapé é coisa Séria.

O Rapé é feito basicamente da planta Nicotiana Tabacum, o Tabaco, lembrando que o princípio ativo do Tabaco é a NICOTINA, substância que pode causar dependência. No caso do Rapé, a Nicotina é absorvida pelo organismo na forma In-Natura, diferentemente do Cigarro, por exemplo, onde há a combustão e consequente liberação de um numero maior de substâncias nocivas, mas isto não isenta o Rapé, seu uso desmesurado, de forma recreativa, aleatória, pode sim, causar doenças respiratórias como renites, sinusites e muitos outros males decorrentes transformando seu usuário em um DEPENDENTE QUÍMICO.

(Mayá Xanté. )

(O texto que segue abaixo foi extraído do Blog do Jornalista Altino Machado.)

“- Contam que aconteceu quando os europeus chegaram à terra que, depois, chamariam de América. Um deles viu um índio caminhando na praia. O nativo trazia nas mãos uma cana-de-açúcar e algumas folhas de tabaco; na cabeça, ornamentos de ouro. O europeu apontou sua arma e abateu o índio com um tiro certeiro para roubar-lhe os objetos. Antes de morrer, porém, o índio teve tempo de lançar uma maldição. Olhou para o branco e disse: “A cana que me adoça a boca fará cair os teus dentes; o tabaco que me cura e faz viajar adoecerá tuas entranhas e teu peito; o ouro que me ornamenta a cabeça enlouquecerá tua mente”. Desde então, tem sido assim. ”